13/10/2015

O que eu aprendi com a LA Fashion Week

Finalizando a temporada de fashion week pelo mundo, essa semana (de 7 a 11 de outubro) rolou a LAFW por aqui. Muita coisa se ouve falar sobre as semanas de moda mais importantes, mas é só sair do eixo principal da moda que falta informação. Até então, eu nem tinha certeza se existia uma aqui em Los Angeles e, como boa apaixonada por moda, fiquei animada pra ver quais eram as particularidades dela.

Fui voluntária pra trabalhar no evento, entre o backstage e recebendo os convidados. No tempo “livre” entre as minhas aulas, estive lá na Union Station – em uma das semanas mais quentes do ano – pra finalmente matar a minha curiosidade e aprender coisas que eu nem esperava. Vem ver.

lafw-02

1ª a chegar, backstage vazio

1. A grama do vizinho nem sempre é mais verde

A LAFW é a segunda maior semana de moda dos Estados Unidos – só perde para a NYFW. Então, não me entenda errado: sim, é um evento grande e que movimenta muito dinheiro. Mas, de perto, tudo fica um pouco menor, um pouco mais alcançável, um pouco menos intimidador.

Não vi todo um outro nível de inovação como eu esperava; tanto nas coleções desfiladas como na maneira de organizar e solucionar problemas. Já participei de trabalhos muito menores e menos “glamurosos” em que o nível de criatividade era alto, bem alto. Aprendi que cada evento tem a sua função e alcance, então, em tese, nada faz da LAFW um evento melhor do que o desfile acontecendo no seu bairro.

lafw-05

2. Criatividade não tem relação com o tamanho da cidade ou a “importância” dela no mundo

Meus desejos de ano novo pra 2015 foram bem simples: criatividade e aventura. Vim para Califórnia, claro, em busca dos 2. Curiosamente, descobri que o tamanho da cidade ou a relevância dela pro mundo não necessariamente significa que as pessoas sejam criativas. Claro, referências culturais sim, misturas étnicas sim, passar perrengue sair da caixinha sim, entre outras coisas. Sou muito grata à oportunidade de estar aqui hoje, e sei que estou crescendo como artista, mas, não é a cidade por si só que vai te oferecer isso, muito menos uma semana de moda.

lafw-03

3. Network não precisa ser só profissional

A FIDM, entre muitas outras instituições de ensino, reforçam sempre a importância de se fazer network; o que tem sido maravilhoso pra uma pessoa que sempre se viu como tímida como eu. Afinal, se você não conhece alguém que faz aquilo, é provável que você nem saiba que aquilo é possível. Mas, no caminho, aprendi que nem toda criação de rede precisa ter fins profissionais diretos.

Trabalhei com outras voluntárias na LAFW e vi como se conectar com pessoas parecidas com você pero no mucho pode fazer bem pra alma. Imagina só: uma menina da sua idade, com formação parecida, buscando a mesma carreira mas com histórias de vidas completamente diferente. É como ver por diferentes pontos de vista. Conheci uma menina que, assim como eu, é formada em moda, e, assim como eu, veio buscar começar uma carreira em Los Angeles; mas que já passou 1 ano vivendo no Havaí fazendo nada além de trabalhar vendendo açaí na praia, já imaginou que sonho? Atualizando a bucket list em 3, 2…

lafw-01

Quando tem ensaio e ainda falta modelo chegar, chamam quem? A voluntária, prazer. Realizando sonho de criança de ser modelo sem neura.

lafw-04

Selfie com a Dani

4. Fashion Week é o lugar pra se vestir like a fool

Já dizia o poeta: dance como se ninguém tivesse assistindo, cante como se ninguém estivesse ouvindo… Vista se como se a vida fosse uma fashion week (tá, eu inventei essa parte). Em outras palavras, vista se como quiser: de editora da Vogue a uma completa idiota – no bom sentido – por que… ninguém se importa. E, se ninguém se importa, qual é o propósito de se vestir? Se divertir, caso encerrado.

LAFW está aí pra provar isso. Por que será que eventos de moda em geral são O lugar pra se vestir como quiser, soltar a franga? Qualquer semelhança com o carnaval é apenas coincidência, será? People just wanna have fun.

lafw-09

lafw-10


→ E vocês? Alguma experiência em eventos de moda que ensinou mais do que como se vestir “bem”? Me conta :)

||||| 17 Gostou? |||||

Vem que tem mais coisa boa

3 Comentários

  • Reply Luisa 13/10/2015 às 1:26 pm

    Lindo! Amei! Por um mundo onde não super estimem o glamour, mas sim a criatividade e liberdade!

  • Reply Analice 13/10/2015 às 1:32 pm

    Ameeeeei, Polinha! Parabéns pela experiência e pelos aprendizados! Saudades =*

  • Reply Denise 17/10/2015 às 5:45 pm

    Experiência. Viver cada oportunidade. Muito bem explicitado!
    Me senti participando do evento.