O que a show da Florence and the Machine me ensinou

O que a show da Florence and the Machine me ensinou

O que a show da Florence and the Machine me ensinou

Não quero parecer ingrata, mas depois de um dia exaustivo de trabalho em plena terça-feira, ir pra um show enfrentar fila e barulho não é exatamente o que eu mais quero. Mas eu não lembrei que era uma adulta com emprego quando comprei ingressos pro show da Florence and the Machine 5 meses atrás. Quando o dia chegou, o sono era tanto e eu, enquanto questionava se estava velha percebi: nossa, eu nunca tinha ido pra um show depois do trabalho.

Meu namorado, fã da Florence e empolgado que só ele, tentou me animar com queijos e tudo mais. Los Angeles tem tanto show que a experiência é bem diferente do Brasil. A cidade não pode parar toda vez que a Beyoncé decidir se apresentar, então os shows são bem organizados e te incentivam a chegar cedo – não pra fazer fila do lado de fora – mas pra se acomodar na sua cadeira. No Hollywood Bowl, aonde eu fui terça passada, eles até permitem levar picnic, quão fofo é isso?

Entre bocejos (calma, eu juro que me animo mais pra frente) e queijos, pergunto pro Farid (o namorado): quanto você acha que um artista ganha por noite em um show desse? Fizemos uma conta rápida de quantas pessoas devia haver no anfiteatro e chegamos a conclusão que não fazíamos ideia.

Enquanto esperava a Florence chegar (assim, bem casual), recorremos ao Google. Não foi possível descobrir exatamente quanto ela lucra por noite, mas o tio Google nos revelou que a fortuna dela é estimada em $10 milhões de dólares. Um bucado de dinheiro.

Mas, peraí, será que é mesmo?

Nossa reação foi meio que “mas poxa, ela é tão incrível, devia ser mais rica”. Não que $10 mi seja pouco, mas estava esperando um número surreal pra um artista, não?

Aí ela me entra no palco. Me arrepio dos pés a cabeça. Um contra luz naquele vestido flutuante bem Florence. “She’s an angel!”, eu digo. “And I’m so high, I’m so high, I can see an angel”, ela canta. O cabelo vermelho, aquela voz, que voz. Eu finalmente lembrei por que tinha ido pro show dela numa terça! Florence é uma artista incrível!

A cada música – algumas que eu nem conhecia – eu sentia uma emoção tremenda por estar presenciando uma perfomarce com tanta paixão. Tudo fez sentido. A Florence “só” tem $10 mi por que ela não faz por dinheiro. Como se não houvesse amanhã, ela estava cantando, rodopiando e saltitando pelo palco – e pela galera, pra desespero do segurança.

Me arrepio só de lembrar, como é poderoso estar na presença de alguém que faz as coisas com o coração, com todo o coração. Com uma leve e constante vontade de chorar eu decidi (ou lembrei?): quero ser esse tipo de artista! Quero desenvolver a minha técnica pra ser o melhor que eu posso, quero ser recompensada pelo meu esforço, mas, acima de tudo, quero criar por que eu amo. Quero que as minhas criações sejam uma extensão da minha alma e, se eu tiver sorte, que as pessoas se conectem com ela!

Obrigada, Florence, por ser uma cantora incrível, fazer uma performance intensa e inspirar mais gente a se entregar dessa forma. A playlist do novo álbum dela tá aqui ao lado se você quiser curtir comigo. 

||||| 2 Gostou? |||||

Você também vai gostar

Deixar comentário

Deixar comentário Your email address will not be published