Ano Novo, Post Novo

Para quem não teve a honra oportunidade de me conhecer há uns anos, vou me apresentar: eu era jovem (ainda sou), inconseqüente (nunca fui) e tinha um blog (er…), resumindo, eu me divertia bastante com ele, tinha vergonha, verdade, mas o fato que quase ninguém visitava me deixava tranquila e eu seguia a vida tirando autorretratos mirabolantes com pouca qualidade técnica e sem nenhuma justificativa (eu fazia faculdade de direito e havia absolutamente nenhum motivo para tirar aquelas fotos além de que o coração pedia) e, claro, jurando que ninguém estava vendo.